Masonry Gallery Categories
Growth hacking

13 out Growth Hacking: O que é e como aplicar?

Você já deve ter ouvido por aí sobre Growth Hacking ajudar no crescimento de resultado de algumas startups e etc. Mas afinal, que bicho é esse?

Para entender melhor, reuni aqui tudo que você precisa saber sobre Growth Hacking e que ninguém te contou ainda.

O que é growth hacking?

O Growth hacking é o nome dado para definir um modelo de estratégias em cima de experimentos inovadores, que combina marketing com engenharia. Além disso, o growth hacking é mais uma forma de pensar do que um cargo ou posição formal. Qualquer profissional pode adotar essa forma de pensar.

Fonte: Vinicius Aguiari

Fonte: Vinicius Aguiari

O que é growth hacker?

Segundo Sean Ellis (o criador do termo Growth hacking), Growth hacker é o profissional que tem como foco o crescimento baseado em métricas.

Da mesma forma que um hacker é conhecido por encontrar falhas de segurança, o growth hacker é a pessoa que encontra “passagens abertas” para crescer os resultados de uma empresa.

Growth Hacking é ilegal?

Apesar de haver uma associação com os “hackers”, ao praticar growth hacking você não esta infringindo uma lei e nem prejudicando alguém.

Como todos sabem a palavra hack tem varias traduções possíveis, mas nesse caso a mais indicada é “brecha”, no sentido de atalho. Growth hacking é encontrar brechas ou atalhos de crescimento rápido.

Como aplicar growth hacking?

Growth hacking é totalmente focado na experimentação, de um modo cientifico. Porém, alguns processos variam de empresa para empresa, existe uma sequência a se segui, veja quais são:

O funil do pirata

Esse funil foi criado pelo Dave McClare, que batizou de funil do pirata, porque em inglâs, as iniciais formam AARRR (em som é muito semelhante a uma interjeição pirata! HAHAH. É sério).

Ele possui 5 estágios:

  1. Aquisição (praticas para atrair clientes);
  2. Ativação (quando o foco é entregar a primeira boa experiência ao cliente);
  3. Retenção (quanto os clientes estão satisfeitos ao ponto de continuar usando os produtos);
  4. Receita (quando clientes estão gerando renda para empresa);
  5. Indicações (quando estão chamando os amigos para conhecer).

Aqui é importante olhar os estágios do funil e identificar onde estão os problemas que precisam ser resolvidos urgentemente, pois é aí que você precisa começar aplicar o growth hacking.

Geração de ideias

Essa é a primeira etapa de fato de growth hacking. Aqui já diz pelo título, é preciso reunir o máximo de informação possível; vale tudo, estudar casos de sucesso, ver o que empresas estão fazendo e esta dando certo, procurar ideias para renovar.

Após reunir todas as ideias e pesquisas feitas é hora de realizar um brainstorming. Depois do Brain, agrupe todas as ideias conforme a parte do funil que elas mais impactam, isso ajuda a priorizar.

obs.: nunca desconsidere uma ideia, anote todas sempre. Por mais besta que possa ser, esta ideia pode ser um precioso gatilho no futuro.

Seleção de ideias

Para selecionar bem as ideias que serão postas em prática, pode ser usado muitos critérios, mas os mais indicados, são:

  1. Custo ou complexidade de implementação;
  2. Probabilidade de sucesso;
  3. Impacto nos resultados da empresa.

Evidentemente, as ideias mais simples, com maior probabilidade de sucesso e alto impacto nos resultados devem ser as primeiras a serem executadas.

Modelagem de experimentos

Nesta fase do processo, a ideia vira uma hipótese. Para modelar o experimento que vai comprovar essa hipótese, é imprescindível ter clareza tanto de crescimento que quer ser superado quanto do gatilho que será explorado para isso.

Uma das ciências mais utilizadas nesta etapa é a estatística. Para comprovar seu experimento, será necessário um Teste A/B com um grupo de controle? Qual a variação percentual esperada? Por quanto tempo o experimento precisará ficar ativo para atingirmos o tamanho mínimo da amostra? Para ajudar, recomendamos utilizar uma Calculadora de Teste A/B.

Também é neste momento que são definidas as pessoas envolvidas e as ferramentas que serão utilizadas para o experimento.

A ideia por trás do growth hacking é comprovar a hipótese da maneira mais rápida possível.

Realização de experimentos

Aqui é a hora de colocar em prática o experimento. Feita implementação, é preciso também monitorar a operação e os resultados preliminares.

Tenha em mente que se interromper um experimento significa que você nunca terá certeza se ele funcionaria. Mas em casos extremos, se o resultado estiver piorando demais, use seu bom senso para decidir o experimento deve ser interrompido.

Análise de resultados

O objetivo dessa etapa é o aprendizado.Utilize os dados gerados para fazer uma análise completa dos resultados, e a partir deles, gerar algum tipo de conhecimento que dê uma direção para suas ações. O interessante da análise de dados é que ela pode servir como ponto de partida para novas ações de growth hacking. Preste atenção nos detalhes e nas tendências.

Neste momento, ferramentas de estatística, tabulação e o bom e velho Excel são indispensáveis. Use e abuse dos agrupamentos e cruzamento de dados para avaliar tendências e detectar perfis e  padrões de comportamento.

#Bônus: Fórum repleto de dicas para Growth Hackers

Acredito que depois desse post você tenha mais dúvidas e muita vontade de aplicar na sua empresa. Então, para ajudar vocês, estou compartilhando o link de um fórum de profissionais Growth Hackers para continuar sua busca de conhecimento sobre o assunto.

Posts relacionados: