Masonry Gallery Categories
erros comuns no inicio dos negócios

05 out Evite os erros mais comuns na hora de abrir uma empresa

Não existe uma fórmula mágica e nem receita pronta para iniciar um negócio. Cada empreendedor precisa avaliar as possibilidades e os riscos na hora de investir em seu próprio negócio. No entanto, é nessa fase de concepção do empreendimento que é muito importante pesquisar e se informar para evitar erros comuns cometidos por empreendedores iniciantes.

Afim de ajudar você que tem planos de abrir o seu próprio negócio, listamos erros que precisam ser evitados na hora de abrir uma empresa, confira a seguir:

Falta de planejamento

Um dos principais problemas que os empresários de primeira viagem enfrentam é a falta de planejamento. De nada adianta fazer um plano de negócio completo antes de abrir a empresa se você não mantiver um controle rigoroso das finanças. Isso significa ter também um planejamento financeiro, ou seja, colocar no papel, de maneira detalhada, o faturamento, os gastos, os investimentos e os lucros.

O planejamento financeiro é fundamental porque é ele que vai definir quanto de crédito será necessário: os gastos iniciais e mensais, os custos com pessoal, custo com os fornecedores, a margem de lucro esperada, o quanto você pode investir, etc.

Burocracia – Brasil

Abrir uma empresa no Brasil leva, em média, 53 dias. É um dos processos mais longos! Somente a burocracia fiscal consome 2,6 mil horas por ano, em média, segundo pesquisa do Banco Mundial. É, não é tão simples abrir (e manter) uma empresa no Brasil.

Dentre as taxas que devem ser pagas quando se tem o próprio negócio, estão a COFINS, a CSLL, o IRPJ, o INSS e o PIS. Não comece seu negócio de maneira informal para depois regularizar. É sempre bom considerar o pagamento de taxas e impostos já na hora de montar o seu plano de negócio. Não deixe isso para depois, até porque demora muito.

#Conselho: Procure um contador para te ajudar com toda a documentação necessária para que o processo não se estenda por muito tempo.

Atuar na Informalidade

Como citei antes, os empreendedores iniciantes começam as atividades de maneira informal, com a intenção principal de fugir dos impostos, porém, não faça isso de jeito nenhum, porque trabalhar na “informalidade” você  acaba impedindo o crescimento do seu negócio.

Uma situação comum nos negócios informais é que o empresário não considera os custos dos impostos. Então, na hora de formalizar a empresa ele acaba tendo que absorver em parte ou totalmente os impostos, obrigando-o a aumentar (significativamente) os preços ou reduzindo margem de lucro. Você sabe, aumentar preços depois que você já tem uma clientela, sem razões claras pode espantar os clientes. Por isso, muito cuidado! Se você vai começar informal, coloque uma “gordura” no preço para que você possa absorver impostos no futuro, não menos do que 20%.

Outro ponto importante é que somente com o CNPJ haverá as possibilidades de emissão de nota fiscal, uso de maquinas de cartão, abertura de conta bancaria jurídica, solicitação de empréstimos com juros mais baixos e entre outros.

Enfim, evite a informalidade.

Errar na escolha do sócio

Abrir um negócio é trabalhoso, cansativo e exige um bom investimento inicial para sustentá-lo até que comece a dar lucro. Ter um sócio para compartilhar as tarefas principais e os gastos é uma opção. É importante encontrar uma pessoa que traga conhecimentos complementares e com quem você tenha um bom relacionamento, e não simplesmente por ser “amigo” daquela pessoa. Mesmo sendo amigo, em hipótese alguma se pode abrir mão de um contrato definindo as atribuições de cada um e a parte a que cada sócio terá direito caso deseje sair da empresa. Marido e mulher, pai e filho ou amigos de infância, não importa: tem que registrar o documento no cartório. Um acordo é fundamental em todo tipo de sociedade, é quem nem casamento, no inicio é um mar de rosas, mas não sabemos o que ira acontecer daqui alguns anos.

Um acordo bem claro e profissional para evitar duas situações: se tudo der certo, e a empresa faturar alto, como fica a divisão dos lucros ? Se tudo der errado, e a empresa se transformar numa grande dívida, quem paga a conta ?

Contratação dos primeiros funcionários

Com o crescimento do negócio fica indispensável que você procure uma boa equipe para auxiliar. É muito comum que empresários iniciantes contratem mão-de-obra informalmente, sem um contrato de trabalho assinado, sem “assinar a carteira”. Apesar do baixo custo inicial da contratação informal, você poderá estar correndo um risco enorme no futuro de ter que pagar todos estas economias iniciais retroativamente em um processo trabalhista, que infelizmente é cada vez mais comum.

A orientação que damos nesta questão é simples: não faça isso! Consulte seu contador e faça a contratação correta de funcionários e cumpra com todos os deveres corretamente.

Se você precisa economizar para viabilizar o negócio (o que é natural), procure otimizar processos, negociar com fornecedores, prazos de pagamento, mas, não economize com impostos e direitos trabalhistas, pois estas “economias” podem sair muito caro no futuro.

Espero que essas dicas tenham ajudado você!

Posts relacionados: